Vinícola Guaspari | Processos – O campo

Uma das grandes inovações do projeto da Vinícola Guaspari é a transferência da safra para o inverno, quando o clima – amplitude térmica, insolação e ausência de chuvas – é o ideal, semelhante ao das grandes regiões vinícolas do mundo.

A colheita no inverno é possível devido ao manejo de dupla poda: ao invés de uma só poda, são feitas uma poda de formação (imediatamente após a colheita) e, depois, uma poda de produção.

A época da colheita, que ocorre nos meses de julho e agosto, é a mais alegre e intensa do ano, marcando o começo de um novo ciclo na vinícola e o nascimento de uma nova safra. A data exata de seu início é definida apenas no último instante, com base nas análises do laboratório, na observação da equipe de campo e nas previsões meteorológicas.

Os diferentes terroirs que compõem o vinhedo são divididos em parcelas, que são colhidas e vinificadas separadamente. Apenas os melhores cachos são selecionados e colhidos manualmente. As uvas são então transportadas cuidadosamente para que cheguem em perfeito estado à vinícola.

Na Guaspari, uma equipe dedica-se durante o ano todo aos mais de 50 hectares de vinhedo, que são totalmente irrigados a fim de garantir o desenvolvimento equilibrado das plantas. Cada estágio do ciclo de vida das parreiras recebe o meticuloso cuidado de profissionais que foram capacitados por técnicos experientes vindos de Portugal, dos Estados Unidos, do Chile e da Austrália.

Vinhedo Vinícola Guaspari Vinhedo Vinícola Guaspari