A rainha das tintas: 5 dicas para reconhecer a Cabernet Sauvignon

Você identificaria um vinho feito com esta icônica uva? Pode parecer desafiador, mas com certo treino é possível reconhecê-la

Vinhedo Vista da Mata, da vinícola Guaspari, com parreiras de Cabernet Sauvignon ao fundo

Uma das variedades mais apreciadas ao redor do mundo e amplamente cultivada em diversos países, a Cabernet Sauvignon é tão icônica que recebeu o título de “rainha das uvas tintas”. Não por acaso, já que se trata de uma casta resistente e de fácil cultivo, adaptável a diferentes terroirs, e capaz de originar vinhos muito complexos e elegantes.

Mas você saberia reconhecer um rótulo feito com a Cabernet Sauvignon? Se você está começando a se aventurar no mundo do vinho, pode até parecer um desafio. Contudo, neste artigo listarei cinco dicas que te ajudarão a identificar essa uva emblemática. 

1. Coloração profunda

A Cabernet Sauvignon possui grande concentração de compostos fenólicos em sua casca, o que contribui para a estrutura e longevidade características dessa casta, além de coloração profunda. Ao observar a cor do vinho, procure por tons de vermelho rubi intenso, com reflexos violáceos.

Entretanto, a intensidade pode variar conforme as técnicas utilizadas na vinificação e também de acordo com a região de cultivo. Cabernets de regiões mais frias podem conter menos pigmentação em relação aos de regiões mais quentes. Ademais, se o produtor optar por menos extração de cor, as cascas ficarão um período de tempo menor em contato com o mosto, obtendo vinhos de coloração menos intensa.

2. Aromas frutados e herbáceos

Da mesma forma que sua coloração é intensa, os vinhos feitos com Cabernet Sauvignon desenvolvem aromas profundos e complexos, com predominância de frutas negras. Ao aproximar a taça do nariz, preste atenção a notas cassis, amora, groselha e cereja-negra. Além disso, dependendo do grau de amadurecimento podem surgir aromas herbáceos ou vegetais, sendo um dos mais distintivos o de pimentão verde.

Ao comparar os vinhos de Cabernet Sauvignon de climas distintos, também percebemos algumas diferenças aromáticas. Regiões quentes tendem a conferir aos vinhos um caráter mais frutado, com destaque a frutas negras, pimenta-do-reino e cacau, já os Cabernets de clima frio apresentam aromas de frutas vermelhas, menta e pimenta-verde.

3. Taninos pronunciados

Outra característica distintiva da Cabernet Sauvignon é a sua carga tânica. Os taninos são parte essencial da estrutura do vinho, dando-lhe robustez e potência. Ao provar um exemplar com essa variedade, perceba seu caráter adstringente, aquela sensação de “boca seca”, semelhante a de se provar uma banana verde.

A presença dos taninos também contribui para sua bela capacidade de envelhecimento, ao mesmo tempo que permite que eles sejam amaciados durante esse processo.

4. Barrica de carvalho e o envelhecimento

A Cabernet Sauvignon muitas vezes passa por um processo de envelhecimento em barricas de carvalho, o que entrega ao vinho camadas de complexidade. Como citado, os taninos ficarão mais redondos e macios, e os aromas frutados permanecerão, porém com mais delicadeza. 

Durante a degustação, fique atento a toques de baunilha, tabaco, cedro e especiarias, que podem surgir durante essa passagem por barrica. Essas notas adicionam profundidade ao perfil de sabor e podem te ajudar a identificar um vinho elaborado com a Cabernet Sauvignon.

5. Alta persistência

A persistência de um vinho é o tempo em que os sabores permanecem no paladar após a bebida ser ingerida. Se eles se dissipam em alguns segundos, o vinho é considerado de baixa persistência, já se as características duram acima de um minuto, é um vinho persistente.

De modo geral, vinhos mais simples, menos complexos, tendem a uma persistência menor, enquanto vinhos de qualidade superior, terão uma persistência alta, do mesmo modo que vinhos encorpados tendem a ser mais persistentes que os mais leves. Por isso, muitos exemplares de Cabernet Sauvignon brilham nesse aspecto, sendo vinhos de alta persistência em boca, que deixam uma impressão duradoura, com sabores ricos e estruturados.

Importante ressaltar que isto também dependerá da qualidade tanto da uva quanto dos processos de vinificação. Da mesma forma, a proposta do produtor pode ser a de elaborar um vinho jovem e sem tanta complexidade, para consumo rápido, e por isso sua persistência será menor, o que não indica necessariamente um defeito.

Com tantos atributos, não é de se admirar que a Cabernet Sauvignon seja uma das uvas mais populares e apreciadas em todo o mundo. Na próxima vez que você degustar um vinho, procure seguir essas dicas para explorar o fascinante universo dessa icônica variedade.

Lembre-se de que cada garrafa conta uma história única e, ao aprofundar seu conhecimento, você se tornará não apenas um bebedor, mas um verdadeiro apreciador. Saúde e boas descobertas!

Posts Similares